Bom dia a todos! Demorou mas saiu. Tive um problema séríssimo na internet (coisas de modem) e somente agora consegui postar o que eu havia prometido há dois dias atrás. Desculpem, mas são coisas que acontecem. Estou fazendo uns colares bem legais e depois eu mostro prá vocês. Tenham um ótimo dia!















     Boa noite amigos, seguidores e não seguidores. Eu não sei o que está acontecendo com o Photobucket que é onde hospedo minhas imagens porque eu tento e tento e não sai de 9% do upload e depois de 10999 tentativas resolvi desabafar.  .
     Xinguei o site e calmamente fui para o imageshack e aconteceu meio parecido. Os meus arquivos não querem ser copiados. 
     Quer saber? Vou deixar um pouco prá lá e conversar um pouquinho com vocês que eu faço melhor. Eu queria postar umas coisas legais por aqui, mas tá difícil.  Além das coisas não darem muito certo eu ainda fiquei um tempinho meio dodói.
     Semana passada, mais precisamente na quinta-feira eu estava toda toda. Amanheci legal, com saúde e cheia de tarefas domésticas. Tava toda feliz! rsrsrsr. Estava me preparando para dormir, pois já passava das 11 horas da noite quando do nada comecei a me sentir mal. O coração acelerou, meus braços e mãos ficaram dormentes e quando tentei andar até o quarto para me deitar deu zonzeira e suei. Eu gelei. Fiquei com a vista turva e com custo cheguei até o quarto deles, pois eles já estavam deitados e meu marido estava viajando. Quando entrei no quarto do meu filho desabei na cama dele com se não tivesse mais forças para ficar de pé. Ele ainda estava acordado e assustou comigo e gritava comigo e eu falava que precisava ir a um hospital e que ele chamasse meu compadre que é nosso vizinho, mas ao mesmo tempo falava que esperasse um pouco e que de repente eu melhoraria. Minha filha veio correndo do quarto dela e pediu que eu me acalmasse e parasse de tremer. Eu nem sabia que estava tremendo. Sei que estava morrendo de frio e meu queixo batia como se eu tivesse dentro de um freezer. Não se passou cinco minutos e me levantei para procurar um casaco e meus filhos me segurando pelos braços. Pedi para eles se afastarem porque me deu vontade de vomitar e quase nem deu tempo de correr ao banheiro. Minha filha ficou comigo e meu filho correu e foi chamar meu compadre que prontamente voou para minha casa. Eu estava falando lentamente. Via as coisas acontecerem em câmera lenta. Perdi a noção de horas, de cor e não me lembro se penteei meus cabelos, se estava com uma roupa decente e entrei no carro com meus filhos e meu compadre e seguimos para um hospital mais próximo.
     Graças a Deus estava vazia a emergência, acho que devido ao horário e fiz a ficha e aguardei o médico que me atendeu em menos de 10 minutos. Minha filha me acompanhou. Falei o que estava sentindo e o doutor escutou meu coração e falou:- é... Está acelerado, hein... Bem até aí morreu neves. Isso eu sei e falei com ele. Depois mediu minha pressão e disse que estava baixa. 5x9. Expliquei que ela era sempre 6x9 e então ele falou que estava tudo bem. Eu só deveria estar nervosa ou estressada e me deu uma injeção de plasil prá não vomitar mais e uma outra injeção para dor que esqueci o nome dela. Eu até pedi a minha filha que anotasse o nome da injeção em um bloquinho que tenho na bolsa e ela anotou. Perguntei pro doutor porque a injeção para dor e ele disse que era para diminuir as dormências e não deixar dar dor de cabeça. Achei estranho, mas fiquei na minha. Ele chegou a arriscar que tudo isso seria provocado pela tireóide porque ela estava alterada e visivelmente inchada. Eu é que não estava vendo, mas ele disse que parecia que eu tinha engolido uma cobra e ela tinha ficado enroscada por dentro.
     Aconselhou-me a procurar um endocrinologista com urgência e hoje faz 10 dias que estou esperando por uma vaga para consulta. Estou bem. Não sinto nada no momento, mas até quando. E será que é só uma bobagem ou será uma coisa séria? Não sei. Sei que tenho que aguardar a vaga e quando ela aparecer contar toda a história pro médico que me atender e ver que bicho vai dar. Por enquanto tá dando zebra.
     Bem amigos, essas são minhas poucas novidades. Hoje é Páscoa e ganhei dois bombons. Um de cada filho. Meu marido me deu um abraço de feliz páscoa e é isso. 
      E enquanto eu estava escrevendo para vocês tive uma outra idéia. Eu uso o mozila firefox e resolvi fazer o upload das imagens pelo velho conhecido internet Explorer e não é que deu certo? E eu nem sou loura. Brincadeira, hein, às vezes eu pinto meus cabelos de loura sim. Acho linda a cor dos cabelos das louras. O meu é preto, mas como já estão ficando grisalhos, tinta neles!
     Acima na outra postagem vocês curtem os dois poemas que selecionei para hoje e tenham uma semana abençoada e cheia de luz.





Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br









  
          Eu poderia postar uma poesia, um outro artesanato que fiz nesta semana ou até mesmo falar de algo que me lembrei da infância, mas não consegui mais raciocinar depois de assistir pela TV a desgraça que ocorreu em Realengo com todas aquelas crianças. Em todos os anos da minha vida e por mais crimes que já tenha assistido nada me fez sentir um mal estar tão grande como o qual eu senti assistindo todas aquelas crianças correndo e gritando, umas caindo e levantando em total pânico, algumas ensangüentadas, outras mortas sem mais se mexerem.
     Foi tudo muito triste e assustador e é claro que um fato deste tem de ser comentado, noticiado, pois precisamos ficar informados. O rádio, a TV, a internet são meios de comunicação importantes e essenciais aos dias de hoje. Temos o direito de sermos informados, mas não acho que devemos ser obrigados a ver as imagens deste horror em câmera lenta, com música lenta no fundo e uma demagogia sem precedentes de emissoras de televisão.
     Os repórteres de algumas emissoras, não sei se a mando da própria para atingir o nível desejado de audiência, parecem sanguessugas, sem sentimentos, sem emoções. O que me parece por diversas vezes é que quanta mais desgraça e horror puderem ser filmados, melhor.
      Entrevistam crianças horrorizadas e que precisam de urgência de um tratamento psicológico como se fosse alguma celebridade e demonstram que realmente é um trunfo tê-las ali ao lado, podendo contar com riquezas de detalhes como o próprio repórter comentou todo o desenrolar do massacre que aterrorizou não só o Brasil, mas o mundo inteiro.
     O que me aterrorizou mais foi ver no dia seguinte à mesma criança sendo convocada à outra emissora para que durante o café da manhã junto à apresentadora do programa, contasse tudo novamente e relembrasse tantas vezes fossem necessárias para que as emissoras pudessem alcançar o pico da tal da audiência.
      É uma briga pela maior audiência e não importa se a criança esteja ou não horrorizada, estressada, psicologicamente abalada. Ela precisa contar, ela tem que contar, tem que relembrar, tem que ver todo o horror que já viveu novamente e se ela chorar, ótimo! Criança chorando dá audiência!
      O que é isso Meu Deus? Será que estou vendo demais ou os repórteres já não se importam se há um problema grave acontecendo e só querem noticiar os fatos?
     Mas aí eu pergunto: cadê o abalo do repórter? Será que ele não consegue se entristecer com todo aquele caos que se formou dentro da escola e na rua em frente à escola?
     Cheguei a uma terrível conclusão. São frios e contabilizam apenas a pesquisa de ibope. Se a audiência cai, chamam e agradecem pessoas que tenham assistido a tudo e tenham filmado o grande horror e exibem vídeos do massacre como troféus e ainda enfatizam: não percam! Novas imagens, agora inéditas do massacre em Realengo!
     É triste, mas a verdade seja dita. Fatos têm de ser noticiados, mas notícias não devem servir de demagogia para o alcance de audiência.
     E por quase uma semana pensando em tudo isso e atordoada com toda essa tristeza que me abalou, sim porque eu chorei com algumas mães que perderam seus filhos. Me imaginei no lugar delas, pois minha filha estava na escola quando tudo isso aconteceu e comecei a refletir sobre tudo,
     Agora o Senador Sarney quer fazer novo plebiscito prá campanha do desarmamento e eu pergunto o que tem isso a ver? Vai mudar alguma coisa na vida dessas famílias enlutadas? Os criminosos agora não terão mais como arrumar armar no mercado negro?
Parece que ele não tem o que fazer a não ser inventar modinha.
Melhor se tivesse ficado calado.
     Aqui em casa minha filha de 13 anos ficou bem impressionada com toda esse massacre que ocorreu e acabou vendo muita coisa que a TV mostrava e desse dia em diante passou a dormir comigo e me confessou que tem medo de ir à escola e acontecer isso também.
     Conversei muito com ela e disse que ela não precisava ter medo porque essas coisas não vão acontecer nunca mais e que ele procure orar pelas crianças que se foram para dar luz a elas.
      Se minha filha ficou assim, morando aqui tão longe e sem nem conhecer as crianças que foram vitimadas, fico imaginando as outras que passaram por todo aquele horror e que precisam a conviver com o dia a dia depois de uma tragédia. Como é possível ser forte e corajoso e fazer de conta que está tudo bem? Como é possível entrar na escola que foi cenário de um ato de extremo horror e falar pra si mesmo? “Acabou. Tudo passou”
    È... uma situação muito melindrosa, difícil para quem vai continuar por lá.
     Espero que estas crianças sejam fortes o suficiente e que consigam sim, saber lidar com esta sensação ruim de que ficará marcada em suas mentes para sempre. Que elas consigam encontrar a paz interior depois de tantas lágrimas derramadas.
    











       Ei pessoal! Hoje é sexta-feira! Quem nunca pensou quando estudante ou já no trabalho em rezar para chegar logo a sexta-feira? Quem nunca ficou com o pescoço dolorido de tanto olhar pro relógio e esperar ansioso o final do dia, da aula, do trabalho? Por diversos motivos esse é o dia predileto do povão. Era o final de um começo difícil chamado segunda-feira. Dia de se produzir, colocar o melhor calçado, a sandália mais bonita, caprichar no visual e nas roupas e perfumes. Quando acabasse aquele dia chegaria a tarde que antecederia a noite mais badalada da semana. A noite de sexta-feira! Mas essa não é uma sexta-feira como as outras. Esta é especial porque coisas podem acontecer e você não se dar conta que não é verdade. Promessas podem ser feitas e não cumpridas. Convites para lugar nenhum podem ser feitos e você vai ter que esperar e esperar e esperar. Afinal estou falando do dia 1º de Abril. Esse bendito dia da mentira!
     Então, fique esperto e observe toda e qualquer mudança que houver ao seu redor e não acredite em tudo que lhe for dito, apenas confira se amanhã as coisas permanecem como estão agora. Boa sorte e não vá se estressar se algum amigo engraçadinho quiser fazer uma pegadinha com você. Tenha bom senso e mantenha o bom humor, afinal você consegue. Feliz primeiro de abril prá você!





BBRR00100XX Pictures, Images and Photos


 
Blogger Templates