Brancos e Negros
(Pedro Bandeira)


Os Brancos são muito diferentes dos negros.
Mas depende do branco e depende do negro.
Na minha caixa de lápis de cor
o branco não serve pra nada.
Só o preto é que serve para desenhar.
Por isso, os dois são muito diferentes.
Tem o giz e tem o carvão.
Eles são iguais.
Os dois servem pra desenhar.
Com o giz, a gente desenha na lousa.
                                  Com o carvão, a gente desenha um bigode
na cara do irmão,
para a festa de São João.
Nesse negócio de música,
não tem branco.
Só tem preto,
porque música mora em disco
e todos os discos que eu conheço
são pretos .
Nunca ví um disco branco.
O papel é branco.
Papel preto é chamado carbono
e copia por baixo
tudo o que a gente escreve por cima.
A noite é preta,
mas o dia não é branco.
O dia é azul.
Então o preto da noite é só da noite
Não é igual nem diferente de nada.
O leite é branco e o café é preto.
De café eu não gosto,
Também não gosto de leite,
quando ele está branco.
Prefiro misturar com chocolate.
Aí o leite fica marrom.
Marrom como minha amiga.
Outro dia me disseram que ela é negra,
mas ela é marrom.
Eu estou com raiva dela,
porque ela tirou
uma nota melhor que a minha
na prova do mês.
Mas eu não quero ser diferente dela.
Vou estudar bastante.
Na próxima prova,
eu e ela vamos ficar iguais.




Ano passado fui em uma festa no colégio da minha filha era uma "festa da família", lá os alunos fizeram várias apresentações de dons que cada um possuía e que ás vezes por não Serem Explorados bem, nem ninguém fica sabendo que existe. Tinham crianças que iam ao palco falar de como seria importante se eles tivessem uma família de verdade. A que eles Família referiam eram compostas de pai, mãe e irmãos. A Maioria daquelas crianças eram criados pelos avós ou moravam só com a mãe, ou só com o pai, porque vinham de casamentos desfeitos, eu fiquei imaginando o que era a minha familia. Quando ainda adolescente, meus pais se separaram e nós ficamos com a minha mãe. Ela ficou sendo nosso pai e nossa mãe por toda vida, porque meu pai sumiu por uns 8 anos e não dava nem sinal de vida, muito menos pensão. Mas, tínhamos em mente que apesar dele ser nosso pai, nos deixou na mão e tivemos que nos virar sem ele, porque não podíamos mais contar com ele, pra nada. Éramos felizes assim mesmo. Nunca esqueci meu pai, mas também nunca guardei rancor, somente não conseguia sentir falta dele, já que ele não dava margens pra isso. Via em novelas de TV, os pais se separarem, mas brigarem pelas filhos dos guardas, quando discutirem e quem ficaria com o pequeno e quando o outro que poderia visitar e essas coisas me comoviam. Como é que meus pais não pensaram nisso? Será que naquela época, isso era moda não? Bem, mas de tudo que ouvi e vi na festa, uma coisa me chamou atenção. Foi uma palestra dada por um casal que já tinham filhos casados e formados e alguns netos e que jamais Deixaram de ser uma grande Família. Que segundo explicaram eles, apenas não era composta de pai, mãe e filhos. Mas de muitos amigos, irmãos, companheiros. Essas coisas teriam que estar sempre interligadas, mais por que algum deles um dia se separasse e fosse para longe por qualquer motivo. Eels Deveriam e sempre seria assim, ficarem juntos, pensar e se preocupar uns com os outros Serem e verdadeiramente amigos, companheiros, irmãos. Achei muito interessante o tema em questão, pois existem numerosas famílias que moram juntas só. Não se apegam uns aos outros. Muitos vizinhança Possuem menos. É cada um na sua e ninguém sabe de ninguém dentro de uma casa cheia de pai, irmãos, mãe, avós. Impressionante como isso era verdade. Muita gente presente se Identificou com o mesmo tipo de problema. Pessoas que se dizem ser da mesma família, moram juntas e não se conhecem. Sabem tanto uns dos outros como um estranho qualquer, ou seja, nada. Não é só dentro de um lar que existe esse tipo de problema, mas também a chamada vizinhança está se acabando aos poucos. A violência está trancando todo mundo dentro de casa ea TV, jogos de computador e são companheiras inseparáveis de muita gente. E acaba que ninguem tem mais vizinhos pra bater um papo, fazer amizades reais, ao invés de virtuais, emprestar um copo de Açúcar, dar uma carona pro trabalho, dar um "bom dia", com um sorriso no rosto. Essenciais e indispensáveis ao ser humano, a sociedade está se extinguindo aos poucos. E no final de toda festa, deram um texto da autora Marina Colasanti, em casa para nós lermos e refletirmos sobre o mesmo. E agora, concordando e lamentando a verdade que não há texto, decidi publicá-lo aqui para que vocês leitores do meu blog, refletir POSSAM E também quem sabe resgatar algo de bom que Esteja fugindo de você. Boa leitura. ********************************************* Eu sei, mas não devia (Marina Colasanti) Eu sei, mas não devia. Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia. A gente se acostuma um morar em apartamentos de Fundos ea não ter outra vista que não as janelas ao redor. E porque não tem vista, logo se acostuma um não olhar para fora. E porque não olha para fora, logo se acostuma a abrir as cortinas não. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma acender mais cedo uma luz. E à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, uma Amplidão esquece. A gente se acostuma a acordar de manhã, sobressaltado porque está na hora. A tomar café correndo, porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo de viagem. A comer sanduíches porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia. A gente se acostuma a abrir o jornal ea ler sobre guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas Negociações de paz [...]. A ouvir e gente se acostuma a esperar o dia inteiro no telefone: "Hoje não posso ir". A sorrir para as pessoas sem Receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisa tanto ser visto. A gente se acostuma a pagar por tudo o que queres eo que necesita. A lutar para ganhar dinheiro com o que se paga. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar muito mais do que valem as coisas. E a saber que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra. A gente se acostuma a andar nas ruas e ver cartazes. A abrir revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos. A gente de acostuma à poluição. À luz artificial de ligeiro tremor. Os olhos Ao choque que levam na luz natural. Às bactérias de água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma um não ouvir passarinhos, a não ter galo de madrugada, a temer uma hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta. A gente se acostuma uma coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente se senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só o pé e sua não resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando sem fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre o sono atrasado. A aspereza gente se acostuma para não ralar na para preservar, a pele. Se acostuma para Evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se da faca e da Baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma a poupar a vida. Que como poucos se gasta, e que de tanto se acostumar, se perde de si mesma. (Em reunião técnica sobre recursos instrucionais na formação profissional. São Paulo, CENAFOR, 1985)





Se você acordou esta manhã, com mais saúde do que doença...



Você é mais abençoado do que o milhão que não sobreviverá esta semana.



Se você nunca passou pelo perigo de uma batalha, a solidão de uma prisão, a agonia de uma tortura, ou as aflições da fome, você está a frente de quinhentos milhões de pessoas no Mundo.



Se você pode freqüentar uma sessão de igreja sem o medo de molestamento, prisão, tortura ou morte... você é mais abençoado do que três bilhões de pessoas no Mundo.



Se você tem comida no refrigerador, roupas no corpo, um telhado sobre a cabeça e um lugar para dormir, você é mais rico do que setenta e cinco por cento desse Mundo.



Se você tem dinheiro no banco, na carteira e trocados em algum lugar... você está entre os oito por cento no topo desse rico Mundo.



Se você mantém sua cabeça erguida, com um sorriso no rosto e é realmente agradecido... você é mais abençoado porque a maioria pode, mas não o faz.



Se você segura a mão de alguém, o abraça ou mesmo o toca no ombro... você é abençoado porque está a oferecer o toque de cura de Deus.



Se você pode ler esta mensagem, você recebeu o dobro de bênçãos daquele que pensou em você, e mais, você é mais abençoado do que dois bilhões no Mundo que absolutamente não podem ler.



Tenha um bom dia, conte suas bênçãos e lembre-se do quanto somos abençoados.



Autor desconhecido.



(Se vc sabe quem escreveu esta mensagem, envie-me um e-mail para que eu possa dar os devidos créditos.)






Está aí uma poesia que não fui eu quem escreveu (lógico), mas nela estão contidas todas as palavras que eu gostaria de dizer a cada amigo meu, a cada conhecido, a cada sobrinho, a cada irmã minha a cada leitor do meu blog. Como nós temos o costume de não querermos nos despedir, sempre achando que o dia da despedida final vai ser ainda muito distante, então acabamos não nos despedindo como deveríamos nem como gostaríamos, então que seja assim, faço das palavras de Vinícius de Moraes as minhas palavras prá você.




*****************************************************


Se eu morrer antes de você

- Vinícius de Moraes





Se eu morrer antes de você, faça-me um favor.

Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus por Ele haver me levado.

Se não quiser chorar, não chore.

Se não conseguir chorar, não se preocupe.

Se tiver vontade de rir, ria.

Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente sua versão.

Se me elogiarem demais, corrija o exagero.

Se me criticarem demais, defenda-me.

Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam.

Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo.

Se falarem mais de mim do que de Jesus Cristo, chame a atenção deles.

Se sentir saudade e quiser falar comigo, fale com Jesus e eu ouvirei.

Espero estar com Ele o suficiente para continuar sendo útil a você, lá onde estiver.

E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase : ‘ Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis mais perto de Deus !’ Aí, então derrame uma lágrima.

Eu não estarei presente para enxuga-la, mas não faz mal.

Outros amigos farão isso no meu lugar.

E, vendo-me bem substituído, irei cuidar de minha nova tarefa no céu.

Mas, de vez em quando, dê uma espiadinha na direção de Deus.

Você não me verá, mas eu ficaria muito feliz vendo você olhar para Ele.

E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai, aí, sem nenhum véu a separar a gente, vamos viver, em Deus, a amizade que aqui nos preparou para Ele.

Você acredita nessas coisas ? Sim??? Então ore para que nós dois vivamos como quem sabe que vai morrer um dia, e que morramos como quem soube viver direito.

Amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo.

Eu não vou estranhar o céu . . . Sabe porque ?

Porque… Ser seu amigo já é um pedaço dele !




Tudo começou quando senti uma dor no pescoço. Então  fui ao Doutor Jaime, ortopedista, dar uma olhadinha na coluna. Ele me pediu raio-x, ecografia e por fim uma ressonância magnética que eu enrolei o mais que pude pra não fazer porque tinha medo de entrar naquele tubo e ficar entalada ou acabar a luz (tenho horror de escuridão) e quando não pude mais enrolar ,  porque eu marcava o exame e desmarcava, uma atendente me advertiu que o pedido médico só era válido para 30 dias e o prazo estava acabando e eu perderia a consulta e teria que remarcar tudo que já tinha feito.

Então como sou medrosa, mas não burra, fui.
Orei pra todos os santos, respirei fundo e fiquei lá na máquina enjoada, com os olhos fechados, rezando, torcendo pra tudo acabar rápido. Eu preferia que o médico me passasse duas Injeções por um dia  a ter que ficar naquela coisa ".
Mas, acabou.

Peguei o resultado, fui ao ortopedista que olhou tudo direitinho e falou: "Olha, dona Leliane  sua coluna está terrível, com hérnia de disco na região do pescoço e vai precisar fazer fisioterapia, mas .... apareceu um nódulo na tireóide e vou te encaminhar para o endocrinologista ".

Danou-se.

Além de ter estragado um pescoço, ainda tinha um caroço lá dentro. Era só o que me faltava.

Fui ao Doutor Jonatas, endocrinologista que me pesou antes de tudo, preencheu minha fichinha de "nova gordinha no pedaço" e olhou todos os exames que eu tinha levado. Pediu uma biópsia da tireóide e me encaminhou para o cirurgião da cabeça e pescoço e aí começou uma novela que parecia que não tinha fim.

Marquei a biópsia e fui na consulta com o Doutor Gustavo, cirurgião, que me pediu exames de sangue, ecografia da tireóide e cintilografia. Mais essa agora. Foi uma saga. Eu não parava o rabo em casa. Parecia que tinha comido perna de cachorro. Só vivia em médicos, em Consultórios, Exames, um "saco". Até me esqueci da fisioterapia. Remédio ninguém me receitou.
A cintilografia foi outra burocracia. Levou 15 dias só para o meu plano médico autorizar se eu poderia fazer ou não. Depois de autorizado e marcado, tive de ir em um dia para tomar contraste no outroe  dia retornar para fazer o exame. Depois mais 10 dias para saber resultado.

Depois de todos os exames prontos voltei ao Doutor Gustavo, cirurgião e ele olhou todos os resultados, e disse que tinha dado uma punção "não conclusiva", mas que estava tudo bem e que não era só um nódulo que eu tinha, mas sim 3. Mas,me explicou que eles são pequenos e que não chegam a 2 cm de comprimento E que eu não ia precisar ser operada por causa disso. Ufa! Que alívio! Pelo menos isso ... Falou que eu tinha que tratar era do que meu colesterol que estava alterado nos resultados de Sangue. Me pediu que eu retornasse ao Endocrinologista e fosse tratar disso e não esquecendo da hérnia de disco no pescoço que também merecia uma atenção.

Só que eu precisava dar um descanso. Estava enjoada de ir pra lá e pra cá, de médico em médico e dei um tempo com isso.

Agora, depois dois meses, a relaxada aqui com a saúde, tomou vergonha na cara e iniciou seu processo de cuidar melhor dela e retornou ao endocrinologista que olhou todos os exames que o cirurgião havia pedido e quando ele olhou o exame de sangue, ficou sério e falou que eu deveria ter voltado logo e ter me cuidado, porque se naquela época já estava com os níveis de trigliceridios e colesterol altos, imagine agora, dois meses depois sem nenhum tipo de tratamento.

Me receitou 2 remédios diferentes para baixar os danados do colesterol no Sangue que foi Lipless depois do almoço e depois Clinfar para depois do jantar.Até rimou.

Mas não foi só isso. O pior de tudo mesmo, foi quando ele disse que estava proibido Açúcar para mim e que eu usasse adoçante. Que horror! Logo eu que tenho "tara" por doces. Sem eles não entendo como viver. Todos os dias como doces e em grande quantidades.  Amo todos eles e fui até apelidada de "formiguinha", de tanto comer doce. Para mim isso foi o maior pesadelo.

Me cortou batatinhas fritas, carnes vermelhas, macarrão, pizzas, pode? Tudo que é bom teve que sumir do meu cardápio como hamburger, linguiça, carne de porco, ovos, biscoitos doce, bolos. Só sobrou uma tristeza e uma jornada diferente na minha vida.

Sou obediente aos médicos e passei na farmácia, comprei meus remédios, um adoçante zero cal, bolachas de sal e água, pão integral e nesse mesmo dia resolvi mudar.

Tenho força de vontade o suficiente pra fazer esse tal de triglicerídios sumir da minha vida, do meu sangue. E se Deus me ajudar daqui a pouco estarei legal e ainda de quebra com um corpinho mais fininho.


Esse vídeo é prá você descontrair um pouco.




Me encantei com esse projeto das Canções pelo Mundo e ficou lindo e muito interessante todos esses vídeos, encaixando pessoas diferentes, com instrumentos diferentes pelo mundo, fazendo uma obra de arte com a música e com os artistas que se escondem no anonimato, mas que para mim são estrelas de primeira grandeza. Belíssimo trabalho.








MUDANÇAS

E tudo mudou...
O rouge virou blush
O pó-de-arroz virou pó-compacto
O brilho virou gloss
O rímel virou máscara incolor
A Lycra virou stretch
Anabela virou plataforma
O corpete virou porta-seios
Que virou sutiã
Que virou lib, Que virou silicone

A peruca virou aplique, interlace, megahair, alongamento
A escova virou chapinha
'Problemas de moça' viraram TPM
Confete virou MM

A crise de nervos virou estresse
A chita virou viscose.
A purpurina virou gliter
A brilhantina virou musse
Os halteres viraram bomba
A ergométrica virou spinning
A tanga virou fio denta l
E o fio dental virou anti-séptico bucal

Ninguém mais vê...
Ping-Pong virou Babaloo
O a-la-carte virou self-service

A tristeza, depressão
O espaguete virou Miojo pronto
A paquera virou pegação
A gafieira virou dança de salão

O que era praça virou shopping
A areia virou ringue
A caneta virou teclado
O long play virou CD

A fita de vídeo é DVD
O CD já é MP3
É um filho onde éramos seis
O álbum de fotos agora é mostrado por email

O namoro agora é virtual
A cantada virou torpedo
E do 'não' não se tem medo
O break virou street
O samba, pagode
O carnaval de rua virou Sapucaí
O folclore brasileiro, halloween
O piano agora é teclado, também

O forró de sanfona ficou eletrônico
Fortificante não é mais Biotônico
Bicicleta virou Bis

Polícia e ladrão virou Counter Strike

Folhetins são novelas de TV
Fauna e flora a desaparecer
Lobato virou Paulo Coelho
Caetano virou um chato

Chico sumiu da FM e TV

Baby se converteu
RPM desapareceu
Elis ressuscitou em Maria Rita ?
Gal virou fênix
Raul e Renato,
Cássia e Cazuza,
Lennon e Elvis,
Todos anjos
Agora só tocam lira...
A AIDS virou gripe
A bala antes encontrada agora é perdida
A violência esta coisa maldita!

A maconha é calmante

O professor é agora o facilitador
As lições já não importam mais
A guerra superou a paz
E a sociedade ficou incapaz...
... De tudo.

Inclusive de notar essas diferenças.

(Luiz Fernando Veríssimo)

em muitas músicas que nos tocam o coração, por um motivo forte ou até mesmo banal, mas quando estamos deprimidos ou entristecidos por alguma mágoa, parece que nós ficamos mais atentos ao que as letras das músicas nos dizem. São mensagens de carinho, de desabafo, de felicidade, tristeza, otimismo ... não importa, elas nos falam alguma coisa e deixam a sua mensagem no nosso coração.
Eu, particularmente observo muito as letras de todas as músicas que ouço e foi assim que fiquei fã de Luiz Miguel que canta com o coração, com toda emoção.
Duas músicas dele tem a ver um com uma fase que passei na vida,  que passou, mas eu gostei das músicas. 
Serve para mostrar quem ainda não viu e quer ver, para quem é fã, como eu de Luiz Miguel ou simplesmente para quem gosta de músicas românticas.
Fiquem à vontade e tranquilos e  obrigada por estarem por aqui.
Não consegui colocar as duas, pois a outra não quer abrir por nada desse Mundo, então fazer o que? E como você também não é obrigada a saber espanhol, coloquei a tradução da música do Luiz Miguel para você.


Te estranho
Como se estranham as noites sem estrelas
Como se estranham as belas manhãs
Não estar contigo, por Deus como me fere

Te estranho
Quando caminho, quando eu choro, quando rio
Quando o sol brilha, quando  se está muito frio
Porque te sinto como algo muito meu

Te estranho
Como as árvores estranham o Outono
É nessas noites que não concilio o sono
Tu não imaginas,amor, como te estranho.

Te estranho em cada passo que me sinto solitária
Cada momento que estou vivendo, cada dia
Eu estou morrendo amor, porque te estranho

Te estranho
Quando a aurora começa a se colorir
Com tuas virtudes, com todos os seus erros
E pelo que queiras que não sei , pelo que te estranho

Te estranho em cada passo que me sinto solitária
Cada momento que estou vivendo, cada dia
Eu estou morrendo amor,  porque te estranho

Te estranho
Quando a aurora começa a se colorir
Com tuas virtudes, com todos os seus erros
E pelo que queiras que não sei , pelo que te estranho.




CONTIGO APRENDI 

Contigo aprendi
que existem novas e melhores emoções
Contigo aprendi
a conhecer um novo mundo de ilusões

Aprendi
que a semana tem mais de sete dias
a tornar ainda mais feliz as alegrias
e ser feliz com você que eu aprendi

Contigo aprendi
a ver a luz do outro lado da lua
Contigo aprendi
que sua presença não troco por nenhuma

Aprendi
que pode um beijo ser mais doce e mais profundo
Eu posso deixar este mundo amanhã mesmo
As coisas boas só contigo eu vivi

E contigo aprendi
que eu nasci no dia que eu te conheci

Tradução feita por Leliane Alencar 



 
Blogger Templates