Época das férias das crianças e lá vou eu de mala e cuia prá minha terra.
    Sol, praia, descansar, tomar uma gelada. Até que foi assim, mais ou menos assim.
    Fui prá casa da minha sogra em São João de Meriti, os irmãos do meu marido fizeram um churrasco de comemoração a nossa chegada e como o calor estava intenso no Rio, geladas não faltaram. Banho gelado, ventilador, água, muita água. Acho que bebi uns 50 litros de água. Que bom né? Prá quem não sente sede em Bsb, pelo menos isso. Mas que calor, Meu Deus!
    Ainda bem que o engenhoso do meu cunhado Zé instalou um chuveirão, igual do piscinão de Ramos na calçada e foi o que nos salvou. Era de roupa e tudo. Não tinha frescura não. Tinha que ser assim ou então "nós assava".
    Ficamos uns dias lá, depois fomos prá Jacarépaguá prá casa de uma das minhas irmãs e de lá fui em Niterói ver meu tio que estava aniversariando e que eu não via há mais de 15 anos e depois voltei prá minha sogra e fui visitar uma cunhada em Rio das Ostras, depois retornei prá Jacarépaguá, fiquei um tantão de dias por lá, tomei umas geladas, tomei muito sorvete de açaí, fui em pizzaria em São João, churrascaria em Macaé, bebi todas, tomei duzentos banhos e duzentas cervejas.
     Enquanto estava na minha irmã pude rever as outras irmãs e ir na casa de cada uma, rever meus sobrinhos e sobrinhas. Faltou ver o Breno. E teve um irmãodo meu marido e esposa que eu não cheguei a ver, mas entendo que eles trabalham e moram longe e é dificultoso.
      Nesse zig zag de lá prá cá e prá cá prá lá, com sol de 45 graus, foi muito legal, muito caloroso, mas foi legal. Cansei, mas me diverti na medida do possível e quando a gente pensa que tá abafando e toda contente chega a hora da volta.
     Esse é o pedaço triste da história. Mas tem que ser assim. Voltar prá casa é sempre bom. Mas eu preferia ter ficado para sempre. Adoro o Rio. Sempre me dá uma tristeza ter que voltar prá Brasília. Ô dó. Fiquei com dó de mim mesma.
     Mas é isso aí. Férias tem que ser bem curtidas, tem que ter praia, sol, calor e muitos abraços, se não vira bobagem.
     Sonho com o dia que irei por lá e não precisarei voltar. Mas por enquanto tem que ser assim.

0 comentários:

 
Blogger Templates