Hoje me lembrei da Professora Vilma que dava aula na Escola Pio 12 em Rocha Miranda onde estudei há muitos anos atrás. Ela era professora de português, digo que era porque desde 1978 que não a vejo e então não sei se ela ainda vive ou não. Foi uma das professoras que mais me ajudaram a ler bastante livros entre eles Curupira, Os Meninos da Rua Paulo, O Feijão e o Sonho, As aventuras de Peter Pan, entre outros que nem lembro mais os nomes. Mas toda quinzena havia prova da leitura que era obrigada a ser feita. E a leitura me ajudou a escrever melhor e um pouco menos errado.Não sou fera em português como a Davi mas melhorei bastante de lá prá cá. Ela era dedicada e gostava do que fazia, acho que é isso que está faltando em milhares de colégios pelo Brasil a fora nos tempos atuais. A maioria dos professores hoje não gostam de serem professores, escolhem errado por talvez falta de opção, ganham pouco e ralam muito. Para completar não tem paciência com as crianças, com os adolescentes, com os jovens adultos.
Mas com a Graça e benção de Deus há muitos outros milhares que se esforçam, se dedicam e gostam do que fazem: lecionar. E é para esses profissionais que eu envio a minha mensagem de Felicidades pelo Dia do Professor, porque tem que gostar muito de ser professor, para ser um professor bom, pois é uma profissão difícil e árdua e muito valorizada, mas infelizmente muito mal paga.






O PROFESSOR SEMPRE ESTÁ ERRADO

Quando...
É jovem, não tem experiência.
É velho, está superado.
Não tem automóvel, é um coitado.
Tem automóvel, chora de "barriga cheia".
Fala em voz alta, vive gritando.
Fala em tom normal, ninguém escuta.

Não falta às aulas, é um "Caxias".
Precisa faltar, é "turista"
Conversa com outros professores, está "malhando" os alunos.
Não conversa, é um desligado.
Dá muita matéria, não tem dó dos alunos.
Dá pouca matéria, não prepara os alunos.

Brinca com a turma, é metido a engraçado.
Não brinca com a turma, é um chato.
Chama à atenção, é um grosso.
Não chama à atenção, não sabe se impor.

A prova é longa, não dá tempo.
A prova é curta, tira as chances dos alunos.
Escreve muito, não explica.
Explica muito, o caderno não tem nada.

Fala corretamente, ninguém entende.
Fala a "língua" do aluno, não tem vocabulário.
Exige, é rude.
Elogia, é debochado.

O aluno é reprovado, é perseguição.
O aluno é aprovado, "deu mole".

É, o professor está sempre errado mas,
se você conseguiu ler até aqui, agradeça a ele!




0 comentários:

 
Blogger Templates