Este texto foi retirado do site  http://www/essenciadahumanidade.blogspot.com  e é importante que se leia pois até nos piores momentos como este que o Japão está vivenciando, pessoas inescrupulosas aparecem para dar golpes, enviar vírus e até receber donativos irregularmente. Infelizmente tem gente que se aproveita de situações como esta para espalhar mais maldades. Você pode ajudar e deve, mas fica o alerta.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------



domingo, 13 de março de 2011
Como ajudar o Japão
Depois do terremoto, o quinto maior da história que atingiu o Japão nesta sexta-feira, muitos pessoas estão ansiosas para ajudar - mas as doações podem ser complicadas, especialmente na fase mais precoce do esforço de recuperação.

Apesar da destruição maciça visto em Tóquio e arredores, "nesta fase é muito difícil dizer que o grau de necessidade", disse Andrea Koppel, porta-voz da Cruz Vermelha Americana.
Daniel Borochoff, presidente do Instituto Americano de Filantropia, aconselha aqueles que estão prontos para fazer doações para "esperar e ver como a situação evolui e, claro, passar em frente quando a medida que surgirem a necessidade de doações ou ajuda.
Uma ação imediata não é necessariamente a melhor, diz ele. "É melhor esperar para obter avaliações sobre a situação e então enviar contribuições."

Assim PARA AQUELES QUE PRETENDEM AJUDAR AS VÍTIMAS DO TERREMOTO de 8,9 graus de magnitude, os especialistas aconselham a seguir estas orientações nos próximos dias:

A QUEM DOAR

Patrick Rooney, diretor executivo do Centro de Filantropia da Universidade de Indiana, recomenda que seja sejam feitas doações às organizações de ajuda respeitável, como a Cruz Vermelha e a Save the Children; porque essas organizações já têm uma presença nas áreas atingidas e sua resposta, ou seja, suas ações e o resultado das mesmas provavelmente acontecerão mais rápido e de forma mais eficiente do que outras organizações que não estão no Japão.
"Eles têm a experiência e a infra-estrutura necessária para oferecer ajuda", explica Patrick Rooney.
A Cruz Vermelha Japonesa já implantou 900 equipes de resgate para a região atingida e hoje a Cruz Vermelha Americana já está com equipes de emergência em modo de espera.

Isso vale para nós, brasileiros, porque ainda não há um plano oficial do governo do Brasil para ajudar os sobreviventes do Terremoto/Tsunami.

O QUE DOAR

"Doe dinheiro, se puder, e não água, comida e roupa", aconselha Rooney. "Há um custo de transporte muito maior para as entregas e é mais fácil para as organizações especializadas em desastres usar o dinheiro como precisar."
Além disso, pode ser difícil determinar o material que será mais necessário; especialmente nas fases iniciais de um esforço de recuperação e, no caso do Japão, existem muitas fontes já existentes.

Atualmente, a Cruz Vermelha possui armazéns na Malásia abastecidos com mantimentos suficientes para ajudar 5.000 famílias, de acordo com Koppel.

Mas não deixe de doar uma oração por estas pessoas. Você pode achar que não fará diferença. Mas somos 6 (seis) bilhões de pessoas... deve fazer uma diferença se cada um doar uma prece = 6 (seis) bilhões de PRECES, não?

O QUE EVITAR

Infelizmente, uma enxurrada de sites que não são legítimos, muitas vezes surge na sequência de catástrofes naturais, pedindo por doações de caridade para ajudar as vítimas.

A policia federal norte-americana informa os doadores que NÃO respondam a quaisquer e-mails, não solicitados, recebidos com pedidos de doações para ajudar as pessoas no Japão. O risco é muito grande de serem spams contendo vírus ou coisas similares. O cuidado nunca é demais com seus dados. Por isso, prefira, caso queira participar de alguma doação – e por envolver dinheiro – procurar diretamente instituições de caridade reconhecida e os sites oficiais de organizações de ajuda humanitária.
Antes de doar, também verificar a legitimidade das organizações sem fins lucrativos, bem como o seu estatuto sem fins lucrativos.
E desconfie, TERMINANTEMENTE, de e-mails oferecendo fotos inéditas das áreas de desastres em arquivos anexos, pois os arquivos podem estar corrompidos contendo vírus.
Solicitações de caridade e ajuda humanitária que parecerem suspeitas , por favor, não hesite em denunciar às autoridades competentes, como o Centro Nacional de Fraudes sobre Desastres (National Center for Disaster Fraud (NCDF). As queixas também podem ser arquivadas no IC3 (Internet Crime Complaint Center)."

Estas informações são de Jessica Dickler do CNNMoney de Nova York. O texto original, em inglês.

BBRR00100XX Pictures, Images and Photos

0 comentários:

 
Blogger Templates