Perder o amor  
(Massimo Raniere)

E agora... vá embora.
Eu quero ficar sozinha com a melancolia
Voar em seu céu
Eu nunca perguntei quem era e porque me escolheu
Eu, que até ontem acreditava ser uma rainha
Perder o amor, quando se faz a noite
Quando por entre os fios de cabelo
A prata começa a aparecer
Corro o risco de ficar louca ou explodir o coração
Perder o amor e ter vontade de morrer
Deixa-me gritar, renegar aos céus,
Atirar pedras em todos os sonhos ainda em vôo
Os farei cair um por um
Partirei as asas do destino
E te terei perto de mim
Entretanto, eu te entendo e admito que errei
Eu quem fazia tudo que você queria
Sabe lá Deus o que eu esperava
E agora o que resta de todo o tempo juntos
É uma mulher tão sozinha que ainda te ama
Perder o amor
Quando se faz a noite
Quando no alto do rosto há uma ruga que não existia antes
Insista na razão se faça de indiferente
Até você perceber que isso não leva a nada
Eu queria tanto te falar!
Sufocar os céus!
E bater a cabeça mil vezes contra o muro
Respirar forte seu travesseiro
E dizer que é tudo culpa do destino
Se não o te tenho perto de mim
Perder o amor, maldita noite
Que recolhe as ruínas de uma vida imaginária
Pense que amanhã é um novo dia
Mas você repete que não esperava isto
Que não esperava por isso
Atirar pedras em todos os sonhos ainda em vôo
Os farei cair um por um
Partirei as asas do destino
E te terei perto de mim

Perder o amor...


barrinhas photo:  78b.gif


0 comentários:

 
Blogger Templates