Alguma vez você já não se perguntou: o que eu estou fazendo aqui que não faço nada? São diversas situações que acontecem ás vezes na vida da gente que a gente não gostaria de estar ali, de ter visto algo, de ter sido vitimado talvez.
      Às vezes temos a impressão de que fomos nós que estragamos tudo e por isso deu errado ou que contribuímos para que fatos ocorressem e ficamos lamentando a sorte. Mas não é nada disso. É porque a vida ajeita as coisas do jeito que ela tem de ajeitar e as coisas precisam acontecer porque simplesmente fazem parte do destino.
       As coisas acontecem simplesmente porque elas tem que acontecer. A vida é assim e assim ela é. O simples fato de vivermos nos deixa à mercê de tudo que a vida tem para oferecer. Coisas ótimas, boas, ruins e as péssimas. Alegres ou tristes a vida se apresenta ora de uma forma, ora de outra e não tem como fugir. É ela que está ali e na vida a gente precisa vivenciar os momentos que ela nos oferece. Se você pensar que somente terá alegrias na vida, você vai sofrer ainda mais porque a vida não é assim. Ela não nos pergunta: Que tal um pouquinho de felicidade hoje? Não. Ela não vai fazer isso contigo.
      O tempo vai passar junto com ela e se a felicidade aparecer ela vai ser breve como tudo na nossa vida é. A vida é a vida e ponto final. Vivamos com o que ela nos oferece e como o destino nos apresenta perante a ela. Ela se encarrega de nos ensinar do jeito dela vários caminhos a serem seguidos, nos dá diversas direções, mas cabe a nós em sã e livre consciência não desanimar e sempre procurarmos o caminho mais justo, mais certo possível, mesmo que ele seja o mais longo, árduo e tristonho, porque os caminhos mais fáceis são curtos e não chegam a lugares bons. Fáceis são os caminhos que nos levam a lugar nenhum, porque no meio deles existem tropeços, vazios e às vezes até a morte rápida.
      Deixo sempre a vida me embalar em suas ondas e luto para que eu seja forte o suficiente quando nela me for apresentado um fato extremo de tristeza e que eu o suporte como sempre suportei as dores que nela encontrei.
      Torço para que ela me seja tranqüila e quem sabe me poupe mais de coisas ruins e me mostre mais alegrias do que eu possa merecer, mas não me iludo jamais, achando que ela é linda, bonita e maravilhosa. Ela tem seus altos e baixos e disso eu já sei.
       Hoje estou assim, meio triste sem nem saber o motivo e a razão. Talvez seja somente nostalgia, saudades dos tempos tão bons que não voltam. Talvez porque eu seja uma romântica perdida em um mundo de coisas tão violentas e sem as cores que eu mesmo tento pintar onde não existem mais belezas.
      Depois de algum tempo vivido a gente não deveria, mas acaba acostumando a ver noticiários recheados de notícias ruins. Ficamos sentados, olhando a tela da Tv, escutando e assim que a notícia vai embora, a gente se distrai vendo um filme, novela ou um desenho animado e acabamos dando risadas e não fazemos nada para mudar esse quadro assombroso de coisas ruins que assolam a humanidade e que entristece a muitos.
      Eu não sei porque a gente é assim, mas estou desconfiada que foi a vida que nos transformou no decorrer dos tempos.
      Eu não queria ser assim, mas sou igual ao resto do mundo que não se espanta mais com o que aconteceu ou deixou de acontecer.








                 


0 comentários:

 
Blogger Templates